Skip to content

Símbolo do capital federal

Profissionais que me inspiram – fotógrafo Armando Vernaglia

Conheci o trabalho desse cara meio que por acaso, após entrar em uma destas listas de discussões sobre fotografia do Yahoo. Armando Vernaglia Jr sempre foi um dos que mais comentavam e diferente da maioria que passavam por lá, seus comentários sempre me instigaram, chegando às vezes a provocar certo desconforto. A cada texto ou relato que ele fazia me proporcionava algumas horinhas na internet com pesquisas e a cada fotografia dele que eu via ficava mais interessado em seu trabalho. Adorava principalmente seus comentários da fotografia dentro do cinema, pois além de eu ser apaixonado por fotografia sou também tarado por cinema.

Vernaglia é um multi profissional com mais de 15 anos de experiência, atua como fotógrafo, professor da escola Riguardare (SP), palestrante e cinematógrafo. Adoro principalmente seus trabalhos de Splash e uma das fotografias que mais gosto é esta que ilustra este post e ilustra também um dos capítulos do e-book Fotometria + Flash que ele acaba de lançar em parceria com o blog Fotografia DG (outra fonte de referencia que estou sempre de olho e que tem a colaboração dele).

Maiores detalhes sobre o e-book grátis pode ser visto aqui

Maiores detalhes sobre o trabalho dele pode ser visto em seu portifólio, blog ou Twitter (@VernagliaJr).

Novos Rumos

Semana passada acabei não colocando nada novo aqui no blog, ficou parado sem eu dar as caras. Bom, vamos as explicações: estou com um monte de fotos para terminar de editar para entregar e postar aqui e ainda por cima ajudei a organizar o campeonato de futebol aqui da empresa que aconteceu no sábado além de alguns probleminhas ocorridos aqui no trabalho também. Com isso tudo, tive minha rotina completamente alterada e acabei não conseguindo atualizar o blog. Esta semana talvez vai ser a mesma coisa, porém pretendo já pela sexta-feira retomar as atividades normais, em paralelo estou estudando algumas mudanças e talvez em breve novos rumos irei tomar.

Foto Especial – Colônia Del Sacramento

Esqueci-me de fazer um comentário no outro post. Se você acha que na Argentina o Real é bem valorizado com relação ao Peso (média de 2 pra 1) no Uruguai então nem se fala, o Real é super, hiper mega valorizado, porém com isso os preços ficam lá no alto. Nosso almoço em Colônia Del sacramento ficou em quase 1000 pesos o que fazendo a conversão não deve passar de R$ 40,00 reais.

Outra coisa que notei foi a cor das casas, muitas utilizam o vermelho nesta tonalidade da casa da foto.

Buenos Aires (16 of 18)

Fotos das férias – continuação

Buenos Aires (146 of 199)

Colônia Del sacramento, cidade do Uruguai com pouco mais de 20 mil habitantes onde encontramos um pequeno centro histórico reconhecido pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. Com origem portuguesa foi fundada a mais de 300 anos por Manuel Lobo a mando do império português. (Dados retirados da Wikipedia)

Quase todos os guias de viagem que usamos como referência em Buenos Aires recomendava uma visita a essa cidade do Uruguai caso a temporada em As Bs fosse superior a quatro dias. Os guias indicavam também o custo e o tempo médio da viagem sempre realizada de barco, podendo escolher entre dois modelos, o mais rápido e um pouco mais caro e um mais lento e mais barato. Logo pensamos em um barco horrível, sem conforto e que balançava feito uma gangorra, felizmente estávamos completamente enganados.

Ao chegar ao porto, logo concluímos que nossa imaginação estava completamente furada. Um prédio bonito, todo de vidro com vários guichês, imagine o saguão de um aeroporto, porém em proporções menores. Compramos as passagens ida e volta (transformando em real fica aproximadamente R$100,00 ida e volta) e fomos fazer o check in (da pra frente passamos por todos os tramites de imigração realizados em um aeroporto, porém sempre em proporções menores). Ao embarcar a grande surpresa: o barco era completo, com primeira classe (que inclusive não tinha ninguém), classe executiva (tinha meia dúzia de pessoas) e a nossa classe que estava bem cheia. Além disse encontramos Free shopping lá dentro e é claro que era o metro quadrado mais disputado do barco.

A cidade não se restringe apenas ao centro histórico, apesar de que nós só ficamos por ali, porém os outros turistas disseram que não vale a pena conhecer a outra parte da cidade. A única coisa que não gostei foi os carrinhos de golfe espelhados por todo quanto. Cada esquina tem uma locadora e o centro histórico ficou infestado destas máquinas. Para mim quem alugou um carrinho desses (o aluguel é muito barato) saiu perdendo, pois andar pelas ruas do centro histórico a pé, apreciando os detalhes com certeza é muito melhor que andar em cima de um carrinho e ver tudo bem superficial.

Bom, já escrevi demais deixa mostrar logo as fotos antes que você desista.

Prometo colocar mais fotos depois, no entanto não estou com um tanto de coisa pra fazer ao mesmo tempo e não estou conseguindo tratar os arquivos.

Buenos Aires (134 of 199)

Buenos Aires (131 of 199)

Buenos Aires (18 of 18)

Buenos Aires (113 of 199)

Sites Interessantes – Blog Estadão

Descobri o Blog do Estadão meio por acaso e depois disso não deixei mais de visitar. O formato do blog é simples, apresenta sempre um pequeno texto contextualizando as imagens que vem em seguida, no geral, muitas imagens, todas no âmbito jornalístico, seja sobre cultura, política, futebol ou sociedade.

Durante a copa do Mundo foram apresentadas imagens de deixar a gente de queixo caido, cada dia uma sequencia incrível de imagens.

Hoje me deparei com uma apresentação com fundo musical e tudo mais, algo que nunca tinha visto por lá, porém surpreendente, as fotos feitas pelo fotógrafo Nilton Fukuda/AE durante uma apresentação de Tadashi Endo. Simplesmente maravilhoso.

Para ver o blog Estadão clique aqui.
Para ver o post mencionado acima clique aqui.

Fundação Constatini ou simplesmente MALBA

Foi no Malba que eu pude ver uma das exposições mais malucas da minha vida. Há algum tempo atrás fui apresentado a um fotógrafo bem “fora do comum”, porém era impossível negar que se tratava de um artista e dos bons: Robert Mapplethorpe.

Nasceu em Nova Iorque em 4-11-1946 e morreu Boston em 9-3-1989 chegou ao auge de sua carreira nos aos 80 e foi bastante conhecido e censurado por suas fotografias com modelos nús que muitas vezes remetia ao masoquismo. Ainda nos dias de hoje se você fizer uma pesquisa rápida na internet vai encontrar muita coisa censurada, porém como a exposição tinha a finalidade de fazer uma trajetória da vida profissional do artista pude conferir grande parte de seu acervo.

O que mais me encanta em seu trabalho é a forma de expressão, a técnica e a criatividade, como ele consegue trabalhar tão bem a luz (não se esqueça que estamos falando de tempos onde tecnologia era uma palavra desconhecida).

Existe uma fundação que leva seu nome e o site é: http://www.mapplethorpe.org/. Uma de suas fotos que mais gosto chama-se “Tulips” de 1987 pois além de apresentar uma luz impecável, apresenta também linhas bastante expressivas que ajudam a compor muito bem a foto.